terça-feira, 19 de março de 2013

Estória de Rafaela Cinderela e Dom Ricardo Mosquito Moscardo

No âmbito da atividade da BE "Leitura de Pais para Filhos" o pai da Rafaela veio à nossa escola contar-nos uma história... ou melhor... duas. Mas a segunda é muito original, tão original e divertida que resolvi partilhá-la convosco:
 

"Olá, olá, novamente. Meninas, meninos, boa gente!
Pensavam que não voltava? E depois, quem tagarelava?

Desta vez o que vos conto é coisa de pôr os cabelos em pé.
A história de uma birra. Ai, foi um grande banzé.

Rafaela Cinderela é uma menina bonita e tem grande esperteza.
Mas às vezes é teimosa. Às vezes? Muitas, pois com certeza.

Foi às compras com D. Ricardo Mosquito Moscardo e pediu mais um tareco. O pai disse que não. Dar tudo o que a menina pede não é dar-lhe boa educação.

Rafaela Cinderela bateu o pé com tanta força, que arrepiou os cabelos da boneca e virou a cabeça ao boneco. Abriu a boca para gritar e o mundo tremeu. D. Ricardo Mosquito Moscardo fumegava.

Rafaela Cinderela não se calava.

Chamou-se D. Paciência Esticadinha. Foi ela quem tudo resolveu.

À noite, quando se preparava para dormir, Rafaela Cinderela lembrou-se da birra feia que fez.

 Levantou-se da cama, deu uma beijoca de estalinho na bochecha do papá e disse:

- Tenho 6 anos, mas às vezes esqueço-me e penso que só tenho 3.
Isto de fazer birras é coisa dos mais pequenitos.

 Os papás ficam com os cabelos em pé, e os meninos aos gritos. O melhor é respirar fundo.

 Os pequenitos são os bichos mais esquisitos, mas mais fofos do mundo!

E assim se resolveu este xinfrim.

Dois beijos para ti, quatro para mim. Boa noite, boa noite.

Tenho uns sonhos bonitos para sonhar.

Se te apetecer, amanhã espreita os livros.

Há sempre qualquer coisa para contar. "

Sem comentários:

Enviar um comentário

.

baixo